Dr João Paulo Junqueira

Harmonização facial

Neste artigo você vai saber mais sobre

Nos dias de hoje, muito se fala sobre harmonização facial – o procedimento que se tornou querido e comum por muitos famosos –, mas poucos realmente sabem do que se trata, tendo informações corretas sobre o assunto. 

A harmonização facial não se trata apenas de um procedimento, mas sim de um conjunto de procedimentos realizados em pacientes por dermatologistas, buscando tornar os rostos mais harmônicos, valorizando pontos positivos e amenizando pontos negativos, de acordo com as características de cada pessoa.  

Harmonização facial masculina e feminina 

Em resumo, cada harmonização é única e personalizada, pensada para atender as necessidades de cada paciente, tendo sempre em vista os traços relacionados a sexo, etnia, idade e formato de rosto. 

Homens e mulheres possuem traços distintos, logo, o tratamento também será diferente; a quantidade de produto e os locais de aplicação variam entre os sexos.  

Quando um homem é avaliado, alguns objetivos são buscados especialmente para ele, já para mulheres, outros propósitos, mais femininos, são idealizados. 

Muitas pessoas acreditam que a harmonização facial é feita apenas por preenchimentos de ácido hialurônico, porém, uma harmonização pode (ou não) ser composta por preenchimentos, botox (toxina botulínica), uso de bioestimuladores de colágeno, uso de fios de sustentação e outros procedimentos estéticos. 

Em geral, a harmonização é realizada a partir de procedimentos, na maioria das vezes, injetáveis e minimamente invasivos.  

Alguns exemplos dessas intervenções são: a injeção de ácido hialurônico, a aplicação de bioestimuladores de hidroxiapatita de cálcio (Radiesse, Rennova Diamond e HamonyCa) e ácido l -polilático (Sculptra e Rennova Elleva), a aplicação de toxina botulínica e, até mesmo, o uso de aparelhos como ultrassom microfocado (Ulthera e Ultraformer) e fios de sustentação de PDO (polidioxanona) 

Benefícios da harmonização facial 

Para as pessoas que se queixam de aspectos faciais, as vantagens em realizar a harmonização facial são diversas, dentre eles: 

  • Atingir o objetivo buscado, por exemplo, ganhar um melhor contorno de mandíbula, eliminar algum sulco ou bigode chinês, melhorar o aspecto de olheiras e rugas, melhorar flacidez e mais; 
  • Trata-se de procedimentos minimamente invasivos, ou seja, não é necessário realizar uma cirurgia plástica para ter o resultado desejado; 
  • A harmonização é feita em consultório, então, a pessoa realiza o procedimento e pode ir embora no mesmo dia, sem precisar de internação; 
  • Dependendo da prática realizada, é possível ver os resultados de imediato, no mesmo dia ou poucos dias depois; 
  • Aumenta de forma considerável a autoestima das pessoas, que passam a se sentir melhor consigo mesmas e mais confiantes. 

Contraindicações 

Apesar dos procedimentos serem minimamente invasivos, existem contraindicações.

Pessoas que têm alergia a algum componente que será utilizado durante o processo, pessoas que possuem doenças como lúpus ou outras colagenoses e gestantes não devem realizar as intervenções. 

Afinal, como saber quando a harmonização foi bem realizada? 

Uma boa harmonização é aquela discreta, natural, que as pessoas sequer notam que foi realizada.

Para que esse resultado seja alcançado, é preciso de anos de preparo, estudos profundos, experiência na área e trabalho em conjunto entre médico e paciente, deixando exageros de lado e focando em realizar a menor interferência possível, garantindo um resultado mais natural e diminuindo a possibilidade de riscos ao paciente. 

Agende sua consulta e saiba mais 

Para mais informações, agende sua consulta com o Dr. João Paulo Junqueira clicando aqui. Aqui, os melhores e mais modernos tratamentos em dermatologia estética, clínica, oncológica e tricologia são pensados e realizados pelo seu bem-estar. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *